Variante Delta: médicos relatam sintomas e complicações ainda mais graves

Na pandemia da COVID-19, a variante Delta (B.1.671.2) do coronavírus SARS-CoV-2, identificada pela primeira vez na Índia, preocupa diversos países. Isso porque é considerada uma cepa mais transmissível e foi responsável pela segunda onda da COVID-19 no seu país de origem, onde ultrapassou recorde de novas infecções e óbitos. Agora, médicos indianos também suspeitam que seja mais grave e possa desencadear complicações inéditas na pandemia.  

Perda auditiva, distúrbios gástricos graves e coágulos sanguíneos que podem levar à gangrena podem ser novas complicações causadas pela variante Delta do coronavírus. Normalmente, esses sintomas não são observados em pacientes da COVID-19, mas foram associados à doença por médicos da Índia. Fora do país, evidências iniciais apontam que a cepa pode aumentar o risco de hospitalização, segundo levantamento britânico.

No total, a variante B.1.617.2 se espalhou para mais de 60 países, inclusive foi confirmada em alguns estados brasileiros, como Rio de Janeiro, Maranhão e Paraná. No Reino Unido, autoridades locais já confirmaram que a variante é predominante nas novas infecções e a descoberta ameaça atrasar os planos de reabertura, inicialmente planejados para o final deste mês.

“Precisamos de mais pesquisas científicas para analisar se essas apresentações clínicas mais recentes estão ligadas a B.1.617 ou não”, afirmou Abdul Ghafur, médico infectologista do Apollo Hospital em Chennai, a maior cidade do sul da Índia. Segundo Ghafur, mais pacientes relatam também casos de diarreia do que no início da pandemia. “No ano passado, pensamos ter aprendido sobre nosso novo inimigo, mas ele mudou”, defende.

Além da perda de audição, casos de gangrena e diarreia, o médico afirma que pacientes apresentam quadros com dor de estômago, náuseas, vômitos, perda de apetite e dores nas articulações. Em comum, os pacientes estavam contaminados pela variante Delta.

Já o cardiologista de Mumbai, Ganesh Manudhane, conta que alguns pacientes desenvolveram pequenos coágulos sanguíneos tão graves que levam o tecido afetado a morrer e desenvolver  gangrena. O médico indiano já tratou de oito pacientes com essas complicações no Hospital Seven Hills, somente nos últimos dois meses. Desses casos, foi necessário realizar duas amputações.

Atualmente, a segunda onda da COVID-19 na Índia começando a diminuir, já que o número de infecções diárias está em queda. Por outro lado, a variante Delta é responsável por novos surtos em outros lugares, como em Taiwan, Cingapura e Vietnã. Inclusive, a China já registrou casos da variante e adotou novos bloqueios para impedir a disseminação.

Fonte: Bloomberg  

Informações extraídas do site CanalTech
https://canaltech.com.br/saude/variante-delta-covid-sintomas-complicacoes-186985/
Autor: Fidel Forato

Fidel Forato

Fidel Forato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *